Mogi é a 1º cidade da região a receber programa de internação do Estado

Clínica para dependentes químicos será no Hospital Dr. Arnaldo Pezzutti.

Em agosto devem entrar em funcionamento os primeiros 20 leitos.

Carolina Paes Do G1 de Mogi das Cruzes e Suzano

Imagem

Hospital Arnaldo Pezzuti Cavalcanti Mogi das Cruzes (Foto: Pedro Carlos Leite/G1)

Mogi das Cruzes (SP) é o primeiro município da região do Alto Tietê a receber o programa de internação para dependentes químicos do Estado, de acordo com a Secretaria de Estado da Saúde de São Paulo.

As vagas da Clínica de Tratamento estarão disponíveis no Hospital Doutor Arnaldo Pezutti, em Jundiapeba, onde pacientes de todo o estado, inclusive da região, poderão ser internados.

Em sua passagem por Mogi das Cruzes, na tarde desta terça- feira (2), o governador Geraldo Alckmin afirmou que as novas vagas estarão disponíveis para cidade já no segundo semestre deste ano. “Em agosto devem entrar em funcionamento os primeiros 20 leitos para dependentes químicos para mulheres no hospital Arnaldo Pezutti e no ano que vem mais 60 leitos para dependentes químicos para rapazes”, disse Alckmin.

O local onde a unidade abrigará os primeiros 20 leitos para tratamento de mulheres com dependência química, inclusive gestantes, está em fase final de construção. Serão quatro setores, onde cada ala terá a capacidade para comportar cinco pessoas. Paralelamente, o Governo do Estado de SP está licitando uma obra maior, que possibilitará a construção de uma clínica com 60 leitos para tratamento de dependentes químicos de ambos os sexos e idades variadas.

De acordo com a Secretaria de Estado da Saúde de São Paulo atualmente, a pasta estadual mantém 1.024 leitos especializados para o tratamento de dependentes. A meta é que até 2014, o Estado conte com mais de 1,3 mil leitos – em 2011 eram 482 leitos.
Atendimento específico
Nesta quarta- feira (3), o secretário adjunto de Saúde, Marcello Cusatis, se reuniu com a coordenadora de Saúde Mental, Álcool e Drogas da Secretaria da Saúde do Estado, Rosângela Elias, para discutir vários assuntos na área de saúde mental.

O encontro foi realizado no Centro Especializado em Reabilitação Dr. Arnaldo Pezzutti Cavalcanti, em Jundiapeba, e contou com a presença do diretor técnico da unidade, Eduardo Augusto Guidolin e de outras autoridades e profissionais da região.

A Prefeitura ainda deve implantar em uma área municipal localizada no bairro do Socorro o Centro de Atenção Psicossocial Álcool e Drogas (Caps- AD).  “O projeto de parceria para tratamento de dependentes químicos vem sendo tratado junto ao Governo do Estado desde 2010 e agora estamos avançando com diversos serviços de extrema importância, como o Caps AD, que será implantado no ano que vem”, explicou Marcello Cusatis.

No encontro, a coordenadora estadual ofereceu ao município uma capacitação específica em saúde mental para a Rede Básica de Saúde. Segundo ela, uma equipe do Programa Saúde da Família pode identificar casos de depressão ou dependência química em estágios iniciais, quando os tratamentos são menos impactantes.

 

About these ads

Sobre Clínica Alamedas

A dependência química está relacionada a diversas questões, seja no aspecto psicológico, biológico, social, econômico ou cultural de toda a família e pessoas ao redor do paciente. A clínica Alamedas possui uma estrutura completa com profissionais competentes e experientes para ajudar cada paciente e a sua família a superar a dependência química, com qualidade de vida e saúde.
Esse post foi publicado em Notícias. Bookmark o link permanente.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s