MACONHA “HI-TECH”


Piti Hauer 

 

Substituto sintético da maconha, o “K2″ ou “Spice” (tempero) é frequentemente comercializado como incenso ou “smoking blends”, podem ser fumadas ou inaladas e é muito popular entre os jovens na América do Norte e Europa e já está sendo vendida no Brasil.

Criada em laboratórios clandestinos é considerada pelo Departamento de Justiça dos Estados Unidos com uma“perigosa substância alucinógena”. Provoca ansiedade, agitação, aceleração do ritmo cardíaco, vômitos, tremores, convulsões, paranoia, permanecendo por um período amplo no corpo, afetando as funções mentais e podendo levar ao suicídio. No Brasil a Anvisa ainda não a classificou como uma substância proibida, somente os derivados canabimiméticos JWH-122 e JWH-210 tem a sua comercialização vedada; e aquelas que já estão no mercado, com pequenas alterações em sua estrutura molecular, e consequentemente legais, custam em torno de R$50,00.

A MACONHA SINTÉTICA NO MUNDO

Conhecida nos E.U.A. desde 2009, decorrente de uma intoxicação de diversos jovens por causa desta droga, 11 estados americanos já proibiram esta substância e outros seis, incluindo Michigan, Ohio e Lousiana estão aguardando a assinatura de seus governadores. Em 2011, pelo menos, 2 mil casos de consumidores deram entrada em Hospitais por overdoses de “Spice”. Em julho do ano passado, Connor Eckhardt, veio a óbito por causa do consumo da maconha sintética.

Na Europa seu uso é proibido em diversos Países e vários casos de internações em Hospitais por overdose estão relacionados à Droga. Na Rússia, em somente um mês, no ano passado, 25 usuários foram vítimas da maconha sintética e 700 deram entrada em Hospitais. Já o governo britânico avalia banir TODOS os canabinoides sintéticos.

A DROGA DA MODA

O termo “spice” era o nome de uma marca e hoje está associado às drogas derivadas dos canabinoides sintéticos criadas em laboratório com efeitos similares ao da maconha. É a grande mania do momento dos usuários de drogas entre 16 e 24 anos. Oriundos geralmente da China, Índia, Itália e Espanha são também fabricados em pequenos laboratórios, onde qualquer pessoa pode fazer sua própria mistura e negociar on-line (no mercado das “legal higs”) e em baladas.

Poucos são os estudos destas novas drogas sintéticas que, mundialmente, surgem uma a cada semana, é a tecnologia aplicada às Novas Substâncias Psico-ativas; portanto não basta somente a informação, ela é útil e necessária, mas a Prevenção, o diálogo dos Pais com seus filhos e de educadores com seus alunos é imprescindível, essencial e fundamental para obtermos respostas positivas na vida de nossos familiares e de uma sociedade mais justa e humana.

Anúncios

Sobre Clínica Alamedas

A dependência química está relacionada a diversas questões, seja no aspecto psicológico, biológico, social, econômico ou cultural de toda a família e pessoas ao redor do paciente. A clínica Alamedas possui uma estrutura completa com profissionais competentes e experientes para ajudar cada paciente e a sua família a superar a dependência química, com qualidade de vida e saúde.
Esse post foi publicado em Notícias. Bookmark o link permanente.