Vestígio de cocaína é encontrado em 90% das cédulas do Rio de Janeiro

A chance de você encontrar vestígio de cocaína em uma nota de real no Rio de Janeiro é de 90%. Sim, 90%. A conclusão surgiu após um estudo da Universidade Federal Fluminense, que descobriu que é praticamente impossível não encontrar a droga nas mãos, nos bolsos ou nas carteiras dos moradores do Rio e de outras dez cidades próximas.

“ É virtualmente impossível não pegar notas com a droga. Elas estão distribuídas por toda a parte”, disse Wagner Pacheco, pesquisador do Departamento de Química Analítica da UFF, em entrevista ao jornal “O Globo”.

Para chegar ao resultado, o pesquisador analisou a frequência da cocaína nas cédulas que circulam no Rio. O papel aparece como o principal painel de disseminação da droga, assim como os euros e os dólares.

De acordo com os especialistas, a droga é facilmente encontrada nas notas pois os usuários e traficantes enrolam as notas antes de consumí-la. Além disso, o papel-moeda é poroso e se mantém úmido, facilitando assim a entrada da cocaína. Por fim, a circulação do dinheiro e a mistura das notas contaminadas com as limpas ocorre desenfreadamente, como por exemplo em caixas eletrônicos. Uma única cédula pode contaminar centenas.

Ainda segundo o estudo, a concentração da droga é ínfima nas cédulas, sendo possível detectá-la apenas em laboratório. A média varia de 50 a 300 microgramas por cédula e a que possuía a maior quantidade veio do bairro Vila Momisa e continha 886 microgramas.

A polícia cedeu três notas encontradas junto com drogas para o estudo. Nelas, a concentração de cocaína é 30 vezes maior. Segundo a pesquisadora Vanessa Gomes Kelly Almeida, as notas de valor mais baixo são as mais contaminadas, já que circulam mais.

Os vestígios nas cédulas mostram a disseminação sem controle da droga. Entretanto, não demonstram risco à saúde de quem as manuseia. “São traços insignificantes para fazer qualquer diferença a uma pessoa. Para se ter ideia, um micrograma é um milhão de vezes menor que um grama”, explicou a química.

Anúncios

Sobre Clínica Alamedas

A dependência química está relacionada a diversas questões, seja no aspecto psicológico, biológico, social, econômico ou cultural de toda a família e pessoas ao redor do paciente. A clínica Alamedas possui uma estrutura completa com profissionais competentes e experientes para ajudar cada paciente e a sua família a superar a dependência química, com qualidade de vida e saúde.
Esse post foi publicado em Notícias. Bookmark o link permanente.