Fronteira com o Paraguai é nova rota do crack no Brasil, diz polícia

De janeiro a junho, foram apreendidos mais de 770 kg da droga na região.
Quadrilhas têm ‘encurtado’ o caminho até os centros consumidores.

Do G1 PR, com informações da RPC em Foz do Iguaçu

A fronteira com o Paraguai está se tornando a nova rota de entrada do crack no Brasil, aponta a polícia. De janeiro a junho de 2015, a Polícia Federal apreendeu na região cerca de 500 kg da droga. No mesmo período de 2014, foram 132 kg tirados de circulação durante abordagens em Foz do Iguaçu, no oeste do Paraná, e municípios às margens da BR-277. Já a PRF apreendeu outros 270 kg de crack, volume cinco vezes maior que no primeiro semestre de 2014.

O entorpecente – resultado de uma mistura de substâncias com sobras do refino de cocaína – é trazido de países como a Bolívia e a Colômbia, por onde ingressam no Paraguai e chegam ao Brasil pelo Mato Grosso do Sul e, agora com mais frequência, pelo Paraná. Da fronteira, o crack segue para estados como São Paulo, Rio de Janeiro e Santa Catarina.

“O risco para você trazer esse entorpecente a partir dos países produtores por dentro do território nacional, percorrendo Amazonas, Rondônia, Mato Grosso e Mato Grosso do Sul, até chegar ao Rio de Janeiro e São Paulo, é maior. Então, [as quadrilhas] resolvem fazer esse trânsito pelos países periféricos, que ficam perto da fronteira, e ingressar por um dos pontos para ir direto aos centros, através da nossa região de Foz do Iguaçu”, observa o delegado da PF Fabiano Bordignon.

De acordo com a PRF, as maiores apreensões de crack na fronteira são feitas em carros, onde a droga é escondida nas portas, assoalhos e até em tanques de combustíveis. “A pessoa sai de Foz do Iguaçu com a intenção de passar a área de fronteira. Quando ela chega, por exemplo, em Cascavel ou Guarapuava, ela troca de transporte”, explica o assessor de comunicação da PRF Raone Nogueira. Destes pontos, seguem em quantidades menores principalmente em ônibus de linha interestaduais.

Homem preso disse aos policiais que levaria a droga da fronteira até Santa Catarina (Foto: Divulgação / PRF)
Homem preso disse aos policiais que levaria a droga da fronteira até Santa Catarina (Foto: Divulgação / PRF)
Anúncios

Sobre Clínica Alamedas

A dependência química está relacionada a diversas questões, seja no aspecto psicológico, biológico, social, econômico ou cultural de toda a família e pessoas ao redor do paciente. A clínica Alamedas possui uma estrutura completa com profissionais competentes e experientes para ajudar cada paciente e a sua família a superar a dependência química, com qualidade de vida e saúde.
Esse post foi publicado em Notícias. Bookmark o link permanente.