Chave com bafômetro deve ser lançada em 2016 pela Fiat

Peça leva 1 segundo para detectar se motorista ingeriu álcool.
Segundo desenvolvedora, preço deve ser próximo ao de modelo comum.

“Nosso maior desafio foi reduzir o tempo de processamento de um bafômetro comum para o da chave. Os aparelhos convencionais, que dão a medida de álcool ingerido, levam por volta de um minuto para dar os resultados. Como só queríamos saber se o motorista bebeu ou não, o tempo de resposta caiu para um segundo”, disse Saldanha.

O desenvolvimento levou 8 meses, e atualmente está na fase pré-produção, onde são escolhidos os materiais. De acordo com o executivo, a Safe Key deve ser lançada oficialmente em 2016.

Sobre o preço, e como a chave será oferecida, ainda não há confirmações. “Estamos trabalhando para que ela custe o mais próximo possível do valor de uma chave convencional. A ideia é vender como acessório, para os carros novos e os que já estão rodando”, completa o diretor da Isobar.

Procurada pelo G1, a Fiat afirmou que a chave é um protótipo e que não há uma estimativa de prazo para lançamento.

Outras iniciativas
No exterior, já existem iniciativas semelhantes. A Volvo, por exemplo, desde 2008, oferece como acessório um aparelho que só libera a ignição do veículo se o motorista passar por um teste do bafômetro. Se a ingestão de álcool estiver dentro da legislação vigente na Europa, o motor é acionado. Caso contrário, não é possível sair dirigindo.

O mesmo sistema já equipa ônibus e caminhões no Brasil. Chamado de Alcolock, o sistema consiste em um bafômetro ao lado do banco do motorista, que só permite que o veículo entre em movimento se o condutor estiver sóbrio (veja na reportagem do programa AutoEsporte).

Anúncios

Sobre Clínica Alamedas

A dependência química está relacionada a diversas questões, seja no aspecto psicológico, biológico, social, econômico ou cultural de toda a família e pessoas ao redor do paciente. A clínica Alamedas possui uma estrutura completa com profissionais competentes e experientes para ajudar cada paciente e a sua família a superar a dependência química, com qualidade de vida e saúde.
Esse post foi publicado em Notícias. Bookmark o link permanente.