Lei garante R$ 2 mi para combate as drogas em Cuiabá

Cenário MT

O vereador Dilemário Alencar (PTB), na sessão legislativa da Câmara Municipal, realizada nesta sexta-feira (15), que aprovou a Lei Orçamentária Anual (LOA), para o exercício do ano de 2016, garantiu o apoio dos demais vereadores na aprovação de uma emenda que aumentou o recurso de R$ 50 mil previsto para o Fundo Municipal de Combate as Drogas para o valor de R$ 2 milhões.

“Os moradores de Cuiabá tem clamado por ações do poder público para o combate às drogas que têm ceifado a vida de muitos jovens. A proposta do executivo municipal de destinar apenas R$ 50 mil para combater as drogas no ano de 2016 é muito ínfimo. Este valor  não corresponde à necessidade mínima para enfrentar um problema tão grave. Penso que aumentar o valor para R$ 2 milhões é uma forma de contribuir para o enfrentamento dessa praga que está levando muita tristeza para milhares de famílias”, disse o vereador Dilemário.

Para justificar a aprovação da sua emenda, o vereador disse que o consumo do crack tem crescido de forma assustadora e devastadora em Cuiabá, atingindo, de forma grave, a saúde física e mental de milhares de usuários. Ele observa que o uso da droga tem debilitado laços familiares, relações sociais e ajudado a aumentar os índices de criminalidade, violência e outros problemas sociais.
“É preciso engajamento, recursos e políticas públicas continuadas para enfrentar o aumento do uso do crack e outros tipos de drogas em nossa cidade, passando pelos eixos do tratamento, acolhimento, orientação familiar, reinserção social e defesa de mudanças na legislação para repressão ao tráfico. É preciso também cobrar dos governos municipal, estadual e federal a execução de planos e metas de investimentos para esta área, como por exemplo, a construção de mais unidades do Centro de Atenção Psicossocial Álcool e Drogas em Cuiabá”, defendeu Dilemário.
Cracolândias

Levantamento da Secretaria Municipal de Assistência Social, realizado em setembro de 2012, aponta regiões e bairros de Cuiabá que são consideradas como cracolândias. A exemplos da região do Centro (Praças Ipiranga, Alencastro, Rachid Jaudy e Oito de Abril, Morro da Luz e Beco da Candieiro); a região do Porto, o bairro Alvorada (especialmente na região do Terminal Rodoviário), os bairros Jardim Leblon, Pedregal e Planalto.
O levantamento aponta também como locais de compra, venda e consumo de entorpecentes a Avenida do CPA; proximidades da Rodoviária do Coxipó; região dos shoppings centers (Pantanal, Goiabeiras e Três Américas); Praça dos Taxistas; Praça do CPA I, em frente à escola André Avelino e Praça Cultural do CPA 2, entre outros pontos.

Anúncios

Sobre Clínica Alamedas

A dependência química está relacionada a diversas questões, seja no aspecto psicológico, biológico, social, econômico ou cultural de toda a família e pessoas ao redor do paciente. A clínica Alamedas possui uma estrutura completa com profissionais competentes e experientes para ajudar cada paciente e a sua família a superar a dependência química, com qualidade de vida e saúde.
Esse post foi publicado em Notícias. Bookmark o link permanente.