Rua dos Jardins vira reduto de viciados em drogas; moradores protestam

Jornal Folha de S. Paulo

MARIANA ZYLBERKIAN DO “AGORA”

Ronny Santos/Folhapress
Adesivo por cima de placa da rua Moacir Piza, no Jardim Paulista, a identifica como “rua dos maconheiros”

Viciados em drogas têm usado uma rua de pouco mais de 100 m de extensão, nos Jardins (zona oeste), como ponto de encontro para consumir maconha e crack.

Moradores da rua Moacir Piza dizem que adolescentes vestidos com uniforme de colégios tradicionais do bairro e executivos engravatados que trabalham nos escritórios das redondezas vão diariamente ao local para consumir drogas.

“Aqui virou uma mini-Amsterdã”, diz a vendedora Dagmar Bressan, que trabalha na região. Ela fez referência à capital da Holanda, onde fumar maconha é liberado nas ruas.

Vizinhos contam que já acionaram a polícia várias vezes quando avistaram os usuários em ação, mas dizem que nada é feito.

Um dos moradores fixou adesivo na placa da rua, que fica na esquina com a alameda Jaú, com a seguinte mensagem, irônica: “Rua dos Maconheiros. Por favor, respeitem os moradores e saiam daqui”.

A comerciante Carolina Simões, 34 anos, fica assustada e teme que o consumo de drogas atraia ainda mais casos de violência.

Ela conta que já viu uma carteira roubada vazia jogada em frente à sua casa, além de várias latas de crack. “Aqui era um oásis de tranquilidade no meio da cidade, mas acabou”, afirmou a comerciante.

Ronny Santos/Folhapress
Rua Moacir Piza, no Jardim Paulista, em que moradores protestam contra usuários de drogas que frequentemente usam a rua para consumo
Rua Moacir Piza, no Jardim Paulista, em que moradores protestam contra usuários de drogas que frequentemente usam a rua para consumo

PM DIZ QUE FAZ PATRULHAS

A Polícia Militar afirmou que envia diversas equipes para fazer o patrulhamento preventivo constante no local para garantir a segurança dos moradores.

A PM também afirmou prestar apoio aos programas sociais e de saúde realizados com os usuários de drogas.

Em 2015 a PM prendeu 326 pessoas, retirou 10 armas de circulação e recuperou 32 veículos roubados e furtados na região

Anúncios

Sobre Clínica Alamedas

A dependência química está relacionada a diversas questões, seja no aspecto psicológico, biológico, social, econômico ou cultural de toda a família e pessoas ao redor do paciente. A clínica Alamedas possui uma estrutura completa com profissionais competentes e experientes para ajudar cada paciente e a sua família a superar a dependência química, com qualidade de vida e saúde.
Esse post foi publicado em Notícias. Bookmark o link permanente.