‘Chacoalhei com força’, diz suspeito de matar o próprio filho de 9 meses

Rapaz confessou crime e disse estar arrependido; mãe foi apreendida.
Segundo a polícia, bebê foi agredido em São Roque por não querer dormir.

O rapaz de 18 anos preso suspeito de matar o próprio filho, um bebê de nove meses, em São Roque (SP), confessou o crime durante depoimento à Polícia Civil. O caso começou a ser investigado depois que a criança deu entrada na Santa Casa da cidade no sábado (28). O menino chegou morto ao hospital e apresentava hematomas pelo corpo e sangramento pela boca (veja o vídeo do depoimento).

O homem, que foi preso nesta segunda-feira (30), confessou que teria agredido a criança dentro de casa, no bairro Taboão. O suspeito será encaminhado nesta quarta-feira (1º) para o CDP de Capela do Alto (SP).

Com muita calma, o rapaz relatou o que houve durante a madrugada. “Peguei ele pela barriga, joguei no carrinho e chacoalhei com força, aí ele parou de chorar”, afirmou João Paulo Rosa aos investigadores após explicar que a criança estaria agitada e não conseguia dormir. O G1 e a TV TEM tiveram acesso com exclusividade ao depoimento do homem para investigadores da Polícia Civil.

O suspeito contou aos policiais que  tentava dormir, mas a criança estava chorando. “A gente colocou ele no meio de nós para dormir, mas ele não quis. Fui na cozinha e ele começou a gritar mais. Peguei o carrinho e ‘nanei’ ele, até dormir. Fizemos isso três a quatro vezes. Ele acordou de novo. Eu peguei já com raiva, e, no pegar, chacoalhou. Joguei ele no carrinho. Ele chorou mais. Chacoalhei ele muito forte e aí ele parou de chorar”, afirmou.

Rapaz confessou crime e disse estar arrependido (Foto: Reprodução/TV TEM)
Rapaz confessou crime e disse estar arrependido
(Foto: Reprodução/TV TEM)

Os dois só perceberam que o bebê não estava bem no outro dia. “Quando acordamos a gente percebeu. Ela [a mãe] ficou desesperada andando de um lado para o outro. Coloquei na cama e tentei fazer massagem cardíaca e respiração boca-a-boca, como eu via nos filmes, mas já senti gosto de sangue”, detalhou. O casal então tentou socorrer a criança e levar até o hospital, onde foi constatado o óbito.

Arrependimento
O homem confessou ainda que tinha usado maconha junto com a esposa horas antes da agressão, na noite de sexta-feira (27), mas não perto do filho.

Ainda durante o depoimento, o rapaz afirmou também que essa teria sido a primeira vez que agrediu a criança.

“Estou muito arrependido do que eu fiz. Não devia ter feito com grosseria. Devia ter tido a calma que tive antes do acontecido. Não é para estourar com uma criança. Eu não consigo aceitar o que aconteceu.”

De acordo com a polícia, a mãe da criança, que tem 16 anos, já havia registrado um boletim de ocorrência contra o companheiro, que teria a ameaçado de morte no começo deste mês. Aos policiais, ela afirmou que não saberia dizer o que aconteceu com a criança, já que ela estaria dormindo. A adolescente foi apreendida por omissão de socorro e levada para a Fundação Casa, onde deve ficar por no mínimo 45 dias.

Rosa trabalhava como ajudante de marceneiro e não tem passagens pela polícia. O homem está detido na cadeia de São Roque, onde vai ficar preso até o julgamento. Ele deve ser indiciado por homicídio qualificado, com os agravantes de motivo fútil e o fato de ser pai da criança. O corpo do bebê foi velado e enterrado no Cemitério da Paz, em São Roque.

http://g1.globo.com/sao-paulo/sorocaba-jundiai/noticia/2016/05/chacoalhei-com-forca-diz-suspeito-de-matar-o-proprio-filho-de-9-meses.html?utm_source=facebook&utm_medium=share-bar-desktop&utm_campaign=share-bar

Anúncios

Sobre Clínica Alamedas

A dependência química está relacionada a diversas questões, seja no aspecto psicológico, biológico, social, econômico ou cultural de toda a família e pessoas ao redor do paciente. A clínica Alamedas possui uma estrutura completa com profissionais competentes e experientes para ajudar cada paciente e a sua família a superar a dependência química, com qualidade de vida e saúde.
Esse post foi publicado em Notícias. Bookmark o link permanente.