São Paulo é a segunda cidade no país com o maior percentual de fumantes

Dia Mundial Sem Tabaco é celebrado nesta terça-feira, dia 31 de maio.
Na capital, lei antifumo colaborou para a população abandonar o vício.

G1

O Dia Mundial Sem Tabaco é celebrado nesta terça-feira, dia 31 de maio. Nos últimos nove anos, o índice de fumantes no Brasil caiu 30,7% – segundo dados do Ministério da Saúde de 2014. São Paulo é a capital com segundo maior percentual de fumantes, com 14,1%, atrás apenas de Porto Alegre, com 16,4%.

Apesar da diminuição no número de fumantes, muita gente ainda não consegue se livrar do vício, como mostrou o Bom Dia São Paulo. E quem conseguiu parar de fumar comemora. O atendente Adriano Rodrigues trabalha a noite toda, em pé, durante seis horas. Depois que ele abandonou o vício, ele tem mais disposição.

“Atrapalhava né, porque toda hora tinha que parar para fumar um cigarro, de cinco em cinco minutos”, diz. “Eu não suporto ninguém fumando perto de mim. Ex-fumante é pior do que quem nunca fumou”.

Em São Paulo, a lei antifumo, que proíbe fumar em locais fechados, colaborou para a população abandonar o vício. Desde que começou a valer há sete anos, mais de 3,5 mil estabelecimentos comerciais foram multados. Na capital, foram mais de 900.

“O tabagismo ainda está presente como um fator de risco. Isoladamente, é o principal fator de risco pra câncer, de maneira geral. O que nós vemos, hoje, no Brasil, é uma redução da permanência de tabagismo. Entre os adultos, essa taxa de prevalência caiu de 40% para menos de 15%. Então, é uma queda bem significativa. Com isso, a tendência é que nos próximos anos nós possamos ver também uma redução na mortalidade pelas doenças causadas pelo tabaco”, afirma o médico Jefferson Luiz Gross, diretor do núcleo de pulmão e tórax do hospital A.C.Camargo.

A preocupação, agora, é com a nova geração, que tem começado a fumar cada vez mais cedo, antes dos 16 anos. Esse grupo encontra formas ainda mais perigosas de consumir o tabaco.

“Os adolescente têm uma percepção de consumir tabaco sob forma de narguilé, por exemplo, é menos prejudicial. O que não é verdade. O consumo de narguilé que dure aí de 30 a 60 minutos equivale a fumar 100 cigarros. Então, pode ser mais prejudicial ainda do que fumar um cigarro convencional”, afirma Gross. “Ele tem as mesmas substancias químicas, porque você está inalando produtos da combustão do tabaco. Você coloca o tabaco, coloca uma brasa, então, você está inalando os poluentes oriundos da combustão do carvão e do tabaco”, afirma.

Segundo o médico, a vida sem tabaco traz muitos benefícios: melhora da capacidade respiratória, melhora da capacidade respiratória, melhora da percepção do sabor da alimentação, melhora da capacidade respiratória. Além disso, a médio e a longo prazo, o risco de ter doenças graves e fatais associadas ao tabaco reduz de uma forma significativa.

Anúncios

Sobre Clínica Alamedas

A dependência química está relacionada a diversas questões, seja no aspecto psicológico, biológico, social, econômico ou cultural de toda a família e pessoas ao redor do paciente. A clínica Alamedas possui uma estrutura completa com profissionais competentes e experientes para ajudar cada paciente e a sua família a superar a dependência química, com qualidade de vida e saúde.
Esse post foi publicado em Notícias. Bookmark o link permanente.