Anvisa inclui novas drogas em lista de substâncias banidas

G1

Cinco drogas foram listadas como proibidas seguindo recomendação da ONU.
São elas acetilfentanil, MT-45, 4,4′-DMAR, alfa-PVP e PMMA.

Do G1, em São Paulo

Cinco novas drogas foram incluídas nas listas de substâncias proibidas pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa). A inclusão segue recomendações definidas na 59ª Reunião da Comissão de Drogas Narcóticas (CND) do Escritório das Nações Unidas sobre Drogas e Crime (UNODC), que ocorreu em janeiro.

As drogas acetilfentanil e MT-45 passaram a ser definidas como “entorpecentes de uso proscrito” e as drogas 4,4′-DMAR, alfa-PVP e PMMA como “substâncias psicotrópicas de uso proscrito”. Isso significa que elas passam a ser proibidas no Brasil, exceto em trabalhos científicos devidamente aprovados.

Segundo nota da Anvisa, essas drogas são conhecidas como novas substâncias psicoativas (NSP), moléculas desenvolvidas em laboratório para imitar os efeitos das drogas já classificadas como proibidas para driblar as medidas de controle. Saiba quais são as novas drogas:

Acetilfetanil: a droga de efeito parecido com a heroína já foi relacionada a ao menos 52 mortes nos Estados Unidos. Entre os efeitos estão euforia, náuseas, confusão, inconsciência, sedação, constipação, coma e dependência.

MT-5: estudado para ser um analgésico na década de 1970, o MT-5 é um opióide sintético com efeito parecido com o da morfina que pode levar à dependência

4,4′-DMAR: o estimulante tem sido vendido informalmente em forma de comprimidos e já foi associado a ao menos 31 mortes. Entre os efeitos estão agitação, hipertermia, convulsões, problemas respiratórios e parada cardíaca.

Alfa-PVP: o estimulante tem sido vendido informalmente em forma de pó ou tabletes, geralmente vindos da China. Foi associado a 140 eventos adversos graves como intoxicações agudas e até óbitos.

PMMA, ou para-metoximetanfetamina: droga relacionada com a metanfetamina tem efeitos que incluem taquicardia, hipertermia, convulsões, problemas de respiração e parada cardíaca.

Listas de controle especial
A Anvisa também incluiu dois princípios ativos à lista de substâncias de uso controlado: o fenazepam e a rufinamida.

O fenazepam passou a integrar a lista de substâncias psicotrópicas sujeitas à notificação de receita B (Lista B1). Atualmente, não há no Brasil nenhum medicamento registrado à base dessa substância. Ela é usado para diminuir anisedade, convulsões e distúrbios do sono. O produto já foi relacionado com mortes, principalmente em combinação com outras drogas.

Já a rufinamida foi incluída na Lista C1, de outras substâncias sujeitas a controle especial. Trata-se do princípio ativo de um medicamento para tratar convulsões que está em processo de registro pela Anvisa.

Anúncios

Sobre Clínica Alamedas

A dependência química está relacionada a diversas questões, seja no aspecto psicológico, biológico, social, econômico ou cultural de toda a família e pessoas ao redor do paciente. A clínica Alamedas possui uma estrutura completa com profissionais competentes e experientes para ajudar cada paciente e a sua família a superar a dependência química, com qualidade de vida e saúde.
Esse post foi publicado em Notícias. Bookmark o link permanente.