GloboNews mostra aumento de 45% na apreensão de drogas em SP

Globo News

A principal porta de entrada são as rodovias estaduais. Um dos caminhos mais utilizados nessa rota do tráfico é a Raposo Tavares.

Levantamento feito pela GloboNews, com base em dados oficiais, mostra que a apreensão de drogas no estado de São Paulo aumentou 45% este ano na comparação com 2015. A mercadoria costuma vir de países vizinhos. Com pouca fiscalização nas fronteiras, maconha e cocaína entram facilmente no país e uma das principais rotas do tráfico são as rodovias estaduais.

Os esconderijos são os mais criativos possíveis. O policial rodoviário desparafusa um tanque de um carro. Dentro dele, estavam mais de 100 quilos de pasta base de cocaína. A droga foi apreendida em uma rodovia próxima ao município de Pederneiras, na região centro-oeste do estado de São Paulo.

Na mala de um passageiro que viajava de ônibus do Paraná à capital paulista, a polícia encontrou seis tabletes de maconha. Cinco quilos da droga. A apreensão foi feita na rodovia Castelo Branco, nas proximidades de Avaré, no sudoeste paulista.

Na mesma região, outro passageiro levava mais de oito quilos de haxixe amarrados nas pernas. Ele foi pego em um ônibus interestadual, próximo de Itu.

A droga, encontrada em apreensões desse tipo, na maioria das vezes, vêm de países vizinhos, como a Bolívia e o Paraguai. A mercadoria chega ao Brasil pela fronteira com o Mato Grosso do Sul e a principal porta de entrada para São Paulo são rodovias estaduais.

“Dezessete mil quilômetros de fronteira, né, faz aí fronteira com 10 países diferentes, 11 estados. É muito extenso pra você conseguir cobrir com pessoal”, explica o consultor de segurança Tulio Kahn.

Um dos caminhos mais utilizados nessa rota do tráfico é a Raposo Tavares, segundo a Polícia Rodoviária Estadual, é a rodovia onde mais se apreende drogas em São Paulo. Entre janeiro e novembro deste ano foram recolhidas 42 toneladas de entorpecentes, 600% a mais do que no mesmo período do ano passado.

O número engrossa as estatísticas de apreensão de drogas no estado São Paulo. Nos 10 primeiros meses do ano, a polícia encontrou mais de 137 toneladas de maconha, quase 50% (+49,5%)  a mais do que no mesmo período de 2015. A apreensão de crack aumentou quase 27% (26,7%) e a de cocaína, 6% (6,1%), para quase 10 toneladas.

E não é só o produto final que está na mira da polícia. As refinarias, que funcionam como fábrica de produção em larga escala, também são alvos de operações. É nelas que a mercadoria é estocada, em grandes quantidades. Em uma refinaria, encontrada em Santa Isabel, no interior paulista, a polícia apreendeu uma tonelada e meia de cocaína. Nos cômodos foram encontrados vários micro-ondas usados para aquecer substâncias. Nos galões, os traficantes estocavam éter e acetona para limpar a cocaína.

“Apreendemos veículo, pedimos o confisco de imóveis e esses bens têm sido vendidos em leilão e o dinheiro tem revertido em favor da polícia”, diz o diretor do Departamento de Repressão ao Narcotráfico, Ruy Ferraz.

GloboNews: “Não é uma operação enxuga gelo, um círculo vicioso onde o traficante tem o prejuízo, depois volta a se reerguer e volta pro mundo do tráfico?

“Isso acontece no mundo inteiro, isso não acontece só no Brasil. Nós fazemos fronteiras com os produtores, tanto da maconha como da cocaína. É lógico que o Brasil acaba tendo mais problema do que os outros países que estão mais distante”, afirma Ruy Ferraz.

assista:

http://g1.globo.com/globo-news/noticia/2016/12/globonews-mostra-aumento-de-45-na-apreensao-de-drogas-em-sp.html

Anúncios

Sobre Clínica Alamedas

A dependência química está relacionada a diversas questões, seja no aspecto psicológico, biológico, social, econômico ou cultural de toda a família e pessoas ao redor do paciente. A clínica Alamedas possui uma estrutura completa com profissionais competentes e experientes para ajudar cada paciente e a sua família a superar a dependência química, com qualidade de vida e saúde.
Esse post foi publicado em Notícias. Bookmark o link permanente.