Promotoria encerra ano com 220 famílias atendidas em projeto de convivência familiar

MSP-SP
Apenas 10% dos jovens participantes reincidiram na prática de atos infracionais

A Promotoria de Justiça da Infância e Juventude de Araraquara encerrou o ano de 2016 com 220 famílias atendidas pelo Projeto de Encaminhamento de Pais e Responsáveis para Grupos de Apoio. A iniciativa é fruto de uma parceria com o Grupo de Apoio e Orientação a Familiares Amor Exigente e com o Programa Educacional de Resistência às Drogas e à Violência (Proerd). O objetivo é conscientizar os pais para a importância de frequentar reuniões que os ajudam a desenvolver habilidades para a melhor educação dos filhos. Em outra frente, os jovens participam de palestras sobre os prejuízos causados pelo uso de drogas, ministradas por policiais militares atuantes no Proerd.

Os participantes do projeto são convidados a comparecerem a cinco reuniões do Grupo Amor Exigente, que acontecem uma vez por semana, na sede da Promotoria de Justiça. Os encontros são realizados em conjunto com voluntários coordenadores do Amor Exigente. Nas ocasiões, os responsáveis recebem informações sobre nossas raízes culturais, imposição de limites, diferenças entre os papéis de pais e filhos, cooperação no ambiente familiar, a importância de aliar amor e disciplina, entre outros temas que levam a um melhor relacionamento em família.

As abordagens querem fortalecer os vínculos familiares, fator de grande importância para a prevenção ao consumo de substâncias psicoativas, delinquência juvenil e violação de direitos por parte dos responsáveis. Mostram ainda que é possível educar e estabelecer limites sem o uso de violência física ou verbal.  Após as cinco reuniões, os participantes são convidados a continuar frequentando as reuniões semanais na Promotoria de Justiça ou em grupos da comunidade

Das famílias atendidas, 147 foram convocadas em razão da prática de atos infracionais por parte de adolescentes. Em sua maioria, os jovens não têm antecedentes e praticaram condutas equiparadas às infrações de pequeno potencial ofensivo. Pais de autores de atos infracionais graves, inclusive daqueles internados provisoriamente, também foram convidados a participar.

Além dos pais, foram convidados para audiências de orientação 73 responsáveis de crianças e adolescentes em situação de risco concreto, acompanhados pela Promotoria de Justiça.

Apenas 10,29% dos adolescentes em conflito com a lei que participaram do projeto, juntamente com o responsável, reincidiram na prática de atos infracionais.

No decorrer de 2016, foram realizadas oito audiências coletivas. A primeira audiência de 2017 já está marcada para 20 de janeiro.

Núcleo de Comunicação Social

Ministério Público do Estado de São Paulo – Rua Riachuelo, 115 – São Paulo (SP)
comunicacao@mpsp.mp.br | Tel: (11) 3119-9027 / 9028 / 9031 / 9032 / 9039 / 9040 / 9095
Anúncios

Sobre Clínica Alamedas

A dependência química está relacionada a diversas questões, seja no aspecto psicológico, biológico, social, econômico ou cultural de toda a família e pessoas ao redor do paciente. A clínica Alamedas possui uma estrutura completa com profissionais competentes e experientes para ajudar cada paciente e a sua família a superar a dependência química, com qualidade de vida e saúde.
Esse post foi publicado em Notícias. Bookmark o link permanente.